Bogos

abril 24, 2010

Comandos Básicos do Linux

Filed under: Tecnologia — Bogos @ 2:48 pm

O Linux (GNU/Linux), assim como o MS Windows, conta com seu modo gráfico, como o KDE e o Gnome. Podemos dizer que quase tudo é possível fazer na parte visual do Linux, o problema é que em 90% das vezes você não é muito feliz ao fazer uma alteração pois ela costuma não funcionar (pelo menos de acordo com as minhas experiências no Ubuntu 9.04 e 9.10). Considerando esse fato, o jeito é recorrer ao modo texto, isso mesmo, a linha de comando (Consola, Konsole, Terminal, etc.).
Bom, dito isso, é hora de abrir o terminal e mandar bala nos comandos, utilizando como base as informações abaixo. Boa sorte…

O Console do Linux

Se o Linux que você utiliza entra direto no modo gráfico ao ser inicializado, é possível inserir comandos no sistema através de uma aplicação de terminal. Esse recurso é facilmente localizável em qualquer distribuição. A imagem abaixo, por exemplo, mostra um terminal no Ubuntu Linux:


Se o Linux que você está usando não tiver modo gráfico (como servidores por exemplo), basta efetuar o login e se divertir com os comandos.

Quando o comando é inserido, cabe ao interpretador de comandos (também conhecido como shell) executá-lo. O Linux conta com mais de um, sendo os mais conhecidos o bash e o sh.

Ao acessar o terminal, uma linha semelhante a uma dessas aparecerá:

usuario_logado@nome_computador:~$
ou
usuario_root@nome_computador:~#

Nota-se que a diferença entre um usuário comum e um usuário root é o último caracter das linhas, o $ para comum e # para root.
Essas linhas podem variar de formato de acordo com a distribuição do Linux que você utiliza, em algumas por exemplo o formato é semelhante a esse: [usuario@meu-pc /]$.
No Ubuntu, ao acessar uma pasta, a mesma ficará no lugar do caracter ~, veja um exemplo acessando a pasta /home/Documents:

root@meu-pc:~# cd /home/Documents
root@meu-pc:/home/Documents#


Os comandos básicos do Linux

Bom, depois dessa pequena aula de como usar um console do Linux, vamos ao que mais interessa, os comandos. É importante lembrar que talvez um ou outro comando não funcione na sua distribuição, assim como ela pode ter comandos que não esteja na lista abaixo.
Alguns dos comandos também podem precisar de permissões de root para serem executados, podendo também variar de distribuição para distribuição.

A relação a seguir mostra os comandos seguidos de uma descrição:

cal: exibe um calendário;

cat arquivo: mostra o conteúdo de um arquivo. Por exemplo, para ver o arquivo bogos.txt, basta digitar cat bogos.txt;

cd diretório: abre um diretório. Por exemplo, para abrir a pasta /etc, basta digitar cd /etc. Para ir ao diretório raiz a partir de qualquer outro, digite apenas cd;

chmod: comando para alterar as permissões de arquivos e diretórios. Saiba mais sobre permissões Linux AQUI. A sintaxe básica para por exemplo dar 100% de permissão a todos em uma pasta é chmod 777 /pasta1/pasta2. Para dar a apenas um arquivo, chmod 777/pasta/arquivo.txt;

clear: elimina todo o conteúdo visível, deixando a linha de comando no topo, como se o sistema acabasse de ter sido acessado;

cp origem destino: copia um arquivo ou diretório para outro local. Por exemplo, para copiar o arquivo bogos.txt com o nome bogos2.txt para /home, basta digitar cp bogos.txt /home/bogos2.txt;

date: mostra a data e a hora atual;

df: mostra as partições usadas;

diff arquivo1 arquivo2: indica as diferenças entre dois arquivos, por exemplo: diff bogos.c bogos2.c;

du diretório: mostra o tamanho de um diretório;

emacs: abre o editor de textos emacs;

file arquivo: mostra informações de um arquivo;

find diretório parâmetro termo: o comando find serve para localizar informações. Para isso, deve-se digitar o comando seguido do diretório da pesquisa mais um parâmetro (ver lista abaixo) e o termo da busca. Parâmetros:

name – busca por nome
type – busca por tipo
size – busca pelo tamanho do arquivo
mtime – busca por data de modificação

Exemplo: find /home name bogos

finger usuário: exibe informações sobre o usuário indicado;

free: mostra a quantidade de memória RAM disponível;

halt: desliga o computador;

history: mostra os últimos comandos inseridos;

id usuário: mostra qual o número de identificação do usuário especificado no sistema;

kill: encerra um processo em andamento;

ls: lista os arquivos e diretórios da pasta atual;

lpr arquivo: imprime o arquivo especificado;

lpq: mostra o status da fila de impressão;

lprm: remove trabalhos da fila de impressão;

lynx: abre o navegador de internet de mesmo nome;

mv origem destino: tem a mesma função do comando cp, só que ao invés de copiar, move o arquivo ou o diretório para o destino especificado;

mkdir diretório: cria um diretório, por exemplo, mkdir bogos cria uma pasta de nome bogos;

passwd: altera sua senha. Para um administrador mudar a senha de um usuário, basta digitar passwd seguido do nome deste;

ps: mostra os processos em execução;

pwd: mostra o diretório em que você está;

reboot: reinicia o sistema imediatamente (pouco recomendável, preferível shutdown -r now);

rm arquivo: apaga o arquivo especificado;

rmdir diretório: apaga o diretório especificado, desde que vazio;

shutdown: desliga ou reinicia o computador, veja:
shutdown -r now: reinicia o computador
shutdown -h now: desliga o computador
Obs.: a palavra-chave now pode ser substituída por um número que representa a quantidade de minutos para a ação ser executada.
Exemplo: shutdown -r 1 e um contador será mostrado, o sistema será reiniciado em 1 minuto;

su: passa para o usuário administrador, isto é, root (perceba que o símbolo $ mudará para #);

tar -xzvf arquivo.tar.gz: extrai um arquivo compactado em tar.gz;

telnet: ativa o serviço de Telnet em uma máquina. Para acessar esse computador a partir de outros por Telnet, basta digitar telnet nomedamáquina ou telnet IP. Por exemplo: telnet 192.168.0.10. Após abrir o Telnet, digite help para conhecer suas funções;

top: exibe a lista dos processos, conforme os recursos de memória consumidos;

uname: mostra informações do sistema operacional e do computador. Digite uname -a para obter mais detalhes;

 

useradd usuário: cria uma nova conta usuário, por exemplo, useradd bogos cria o usuário bogos;

userdel usuário: apaga a conta do usuário especificado;

uptime: mostra a quantas horas seu computador está ligado;

vi: inicia o editor de textos vi. Saiba como utilizar o vi clicando AQUI;

whereis nome: procura pelo binário (conhecido como executável no Windows) do arquivo indicado, útil para conhecer seu diretório ou se ele existe no sistema;

w: mostra os usuários logados atualmente no computador (útil para servidores);

who: mostra quem está usando o sistema.

Finalizando

Praticamente todos os comandos citados possuem parâmetros que permitem incrementar suas funcionalidades. Por exemplo, se você digitar o comando ls com o parâmetro -R (ls -R), este mostrará todos os arquivos do diretório, inclusive os ocultos.

A melhor forma de conhecer os parâmetros adicionais de cada comando é consultando as informações de ajuda. Para isso, pode-se usar o recurso –help. Veja o exemplo para o comando ls:

ls –help

Também é possível utilizar o comando man (desde que seu conteúdo esteja instalado), que geralmente fornece informações mais detalhadas. Par usar o man para obter detalhes do comando cp, por exemplo, a sintaxe é:

man cp

Se você estiver utilizando o bash, pode-se aplicar o comando help ou info da mesma forma que o comando man:

help cp

info cp

Assim como conhecer os comandos básicos do Linux é importante, também o é saber como acessar seus recursos de ajuda, pois isso te desobriga de decorar as seqüências das funcionalidades extras. Sabendo usar todos os recursos, você certamente terá boa produtividade em suas tarefas no Linux.

E, como estamos tratando de Linux, para toda tarefa que for realizar reze 2 pai nossos e 2 ave marias e receba meu sincero “Boa Sorte!”.

Adeus!

Anúncios

abril 23, 2010

Usar apt-get com Proxy

Filed under: Tecnologia — Bogos @ 11:14 pm

Depois de milhares de tentativas em vão de ativar proxy no apt-get do Linux no serviço, cheguei em algumas soluções.

-Usando Ubuntu 9.04 e 9.10;
-Mostrarei como configurar usando usuário/senha no proxy e não usando, no meu caso era necessário;
-Sempre que for testar o que você editou, reinicie a máquina pois diferente do que os “Softwarezeros Livres” de plantão dizem, o Linux precisa ser reiniciado em 90% das alterações que você faz para que as mesmas possa entrar em ação;
-Usando 192.168.0.1 como IP do servidor do proxy e 3128 como a porta do mesmo;

Primeiramente editar o arquivo /etc/profile e adicionar as linhas abaixo. Em uma das formatadas só o fato de editar esse arquivo já foi o suficiente, porém em outras vezes eu tive que além disso editar os próximos arquivos.

/home:~# vi /etc/profile

Adicionar:

Com Senha

http_proxy=”http://usuario:senha@192.168.0.1:3128″
ftp_proxy=”http://usuario:senha@192.168.0.1:3128″

export http_proxy ftp_proxy
Sem Senha

http_proxy=”http://192.168.0.1:3128″
ftp_proxy=”http://192.168.0.1:3128″

export http_proxy ftp_proxy

Veja que para não usar usuário/senha, substituir http://usuario:senha@192.168.0.1:3128 por http://192.168.0.1:3128.

Caso tenha editado o arquivo /etc/profile, reiniciado o Linux e mesmo assim ainda não deu certo, seguimos para as outras alternativas. Mantenha o arquivo /etc/profile com as alterações já feitas e edite agora o arquivo /etc/environment.

/home:~# vi /etc/environment

Adicionar:

Sem Senha

http_proxy=”http://192.168.0.1:3128″
ftp_proxy=”http://192.168.0.1:3128″

Acquire {
HTTP::Proxy 192.168.0.1:3128;
FTP::Proxy 192.168.0.1:3128;
};
alias wget=”wget -Y on”

Com Senha

http_proxy=”http://usuario:senha@192.168.0.1:3128″
ftp_proxy=”http://usuario:senha@192.168.0.1:3128″

Acquire {
HTTP::Proxy usuario:senha@192.168.0.1:3128;
FTP::Proxy usuario:senha@192.168.0.1:3128;
};
alias wget=”wget –proxy-user=usuario –proxy-passwd=senha”

Nota-se que neste arquivo também configuramos o wget, ou seja, mesmo que o /etc/profile senha o suficiente para o apt-get, o wget não irá funcionar caso você precise dele.

Bom, agora vamos editar o arquivo /etc/apt/apt.conf.

/home:~# vi /etc/apt/apt.conf

Adicionar:

Sem Senha

Acquire{
HTTP::proxy “http://usuario:senha@192.168.0.1:3128”;
FTP::proxy http://usuario:senha@192.168.0.1:3128;
}

Com Senha 

Acquire{
HTTP::proxy “http://usuario:senha@192.168.0.1:3128”;
FTP::proxy http://usuario:senha@192.168.0.1:3128;
}

Pronto, agora reinicie o Linux.
Se depois de tudo isso continuar sem funcionar, reveja se você fez tudo corretamente, se o IP e a porta estão corretas, e o usuário e a senha também. Se após verificar e estiver tudo ok, daí meu amigo, você formata e instala um windows aí.

Abraços!

e-bit – Raspadinha

Filed under: 1 — Bogos @ 10:45 pm

Respondendo uma daquelas enquetes de “Dê sua opinião sobre a loja que fez a compra” da e-bit, ganhei uma raspadinha e levei 5 pila pra casa hehe

Pra que não ganha nem campeonato de guerra-de-dedo, isso aí ta mais que jóia em…

E-Bit Luck!

Raspadinha E-Bit

março 8, 2010

Quando acaba a luz e…

Filed under: Humor — Tags:, , , , — Bogos @ 11:33 am

Jantar à luz de velas nunca mais é o mesmo depois de acabar a luz e bate aquela vontade de soltar o velho barreiro.
Você vai até o banheiro com a vela pingando e queimando sua mão. Cola ela na pia, senta no vaso e da aquela bela cagada à luz de velas…

Ahh, os jantares a partir disso só com as lâmpadas funcionando ou no escuro mesmo!

março 4, 2010

Serial acadêmico/estudantil Flex Builder

Filed under: Tecnologia — Tags:, , , , , — Bogos @ 11:16 pm

Adobe Flex Builder 3

Se você utiliza o Adobe Flex Builder para fins acadêmicos e não comerciais, você pode registrar seu Flex Builder sem ter que utilizá-lo apenas no tempo do Trial (ou usá-lo de forma pirateada).

Para isso você deve acessar o site https://freeriatools.adobe.com/flex/
Será aberta uma página com os termos de utilização. Leia e aceite. Em seguida clique em Students.
Após isso, um formulário sera exibido. Preenchá-o corretamente. No item 10 você deve upar uma foto da sua carteirinha da estudante ou um comprovante válido demonstrando que você cursa um curso técnico, graduação, pós, enfim.

Depois de enviado o formulário, a Adobe irá analisar e dentro de 3 dias dará um retorno. Caso seja aceito, você receberá em seu e-mail um serial novinho em folha pronto para ser usado.

Abraços!

maio 19, 2009

Lista de Sites de Imagens Stock

Stock.XCHNG
http://www.sxc.hu/

Dreamstime
http://www.dreamstime.com/

tOfz
http://tofz.org/

Pixelbag.de
http://www.pixelbag.de/

Image*After
http://www.imageafter.com/

dieBlen
http://www.dieblen.de/

Visipix
http://www.visipix.com/

MediaPhoto
http://www.mediaphoto.com.br/index.php?leng=spa

iStockphoto
http://www.istockphoto.com/

Picturestation
http://www.picturestation.net/

315 DPI
http://www.intuitivmedia.de/index2.htm

PhotoCase
http://www.photocase.de/

FreeFoto
http://www.freefoto.com/

FreeImaqes
http://www.freeimages.co.uk/

Imagorama
http://www.imagorama.com/

OpenPhoto.Net
http://openphoto.net/

Intuitivmedia
http://www.intuitivmedia.net/

Morguefile
http://www.morguefile.com/

Cromavista
http://www.cromavista.tk/

El Dorado
http://gal.mvc.ru/

stock.b-man.dk
http://www.stock.b-man.dk/

Pixel Perfect Digital
http://www.ppdigital.com/

Creart
http://kepek.creart.hu/

brainpixels.net
http://www.edu.uni-klu.ac.at/~mkurz/stocks/

ZURBphotos
http://www.zurb.com/zurbphotos/

particularities.net
http://www.particularities.net/

Designs by Donna
http://www.designsbydonna.com/freeimages/freeimages.html

MFX.de
http://www.mfx.de/index2.html

Orange Trash
http://orangetrash.d2.hu/

.ABR – Stock Photos
http://www.anotherbrushresource.com/stockphotos.html

Picstyle
http://www.picstyle.de/

FreeMediaGoo
http://www.freemediagoo.com/

Pix Pics
http://www.fotoeffects.com/pixpics

Public Textures
http://art.net/~jeremy/photo/public_texture/

Lost Pencil
http://www.lostpencil.com/downloadimages.html

fotofree.org
http://www.fotofree.org/

R3 Stock
http://stock.reh3.com/

stock.kriegsnet
http://stock.kriegsnet.com/

stock.mystic-designs.com
http://stock.mystic-designs.com/

stock.diwiesign.com
http://stock.diwiesign.com/

second.maadee.de
http://www.second.maadee.de/

GeekPhilosopher
http://geekphilosopher.com/MainPage/photos.htm

FotoDatenank
http://www.fotodatenbank.com/

FEMA
http://www.photolibrary.fema.gov/

Animal Pictures Archive
http://www.animalpicturesarchive.com/

Farmphoto
http://www.farmphoto.com/

Aarin Freephoto
http://aarinfreephoto.com

AMG Media Free Stock Photos
http://www.amgmedia.com/freephotos

Images of the World
http://www.imagesoftheworld.org

Big Foto
http://www.bigfoto.com

OOIP Reprint Service
http://photo2.si.edu/reprints

Blackat’s Free Web Graphics
http://blackat9.tripod.com

Four Bees
http://www.fourbees.com

One Odd Dude
http://www.oneodddude.net

Free Photographs
http://www.free-photographs.net

FreeStockPhotos
http://freestockphotos.com/

Older Posts »

Blog no WordPress.com.